Grupo 2001

Contate-nos

55 3322 0055

Facebook  Instagram
Pesquisa de veículos
 
2001 Multimarcas

Seguro de carro vale a pena? Entenda como funciona esse seguro

Publicada em 31/03/2020

Quando compramos um carro uma das primeiras preocupações que temos é com relação ao seguro. Essa contratação desperta muitas dúvidas, além de ser uma ação que precisa ser feita com base em muita pesquisa e cotação de valores.

Hoje vale a pena contar com a ajuda de um seguro por duas razões principais: a primeira é a violência que diariamente nos torna reféns de crimes como roubo e furto e a segunda, diz respeito aos acidentes de trânsito que danificam o veículo.

Dito isso, vamos falar um pouco sobre o serviço em si. A principal função do seguro é o respaldo que ele oferece, pois é a garantia de que o condutor terá os danos sofridos ressarcidos ou dividirá o valor com a seguradora. Dessa forma, o seguro representa um investimento mas também uma economia na compra, sem abrir mão do carro e de segurança total.

Cada contratação de seguro é construído a partir do perfil informado pelo cliente, com base no comportamento de uso do carro, características de quem dirige e que tipo de coberturas se deseja contratar. Posto isso, cada proposta representa um risco, que pode ser maior ou menor dependendo das características da pessoa que deseja a cobertura.

Então ao contratar esse serviço, há o valor do prêmio que é pago pelo segurado à seguradora para que garanta o risco e que por sua vez, ajudam a definir o preço do seguro. Ele está diretamente ligado à definição do perfil, pois quanto maiores riscos estatísticos, maior pode ser o preço do seguro. O perfil do condutor, como idade e sexo por exemplo, é um dos fatores que mais influenciam no valor do seguro do carro.

Outro aspecto que também influencia é a cidade que o condutor mora. Se for uma cidade muito violenta pode ser que a seguradora seja acionada mais vezes contra casos de roubo ou furto e isso reforça a necessidade do seguro, aumentando o valor. Há também a questão da condição do automóvel. Carros mais sofisticados ou muito antigos, podem ter um preço mais alto.

Para que haja a aceitação do seguro, em especial para um contrato novo, algumas seguradoras solicitam uma vistoria prévia. Essa parte do processo pode ser determinada por questões como o hábito de guardar o carro em garagem ou não. Outro exemplo é que se a pessoa costuma estacionar o carro na rua, ele estará mais sujeito a um roubo ou furto estatisticamente. Além disso, a incidência de ocorrência de roubo de carros de uma determinada região também são fatores que poderão contribuir para a construção do preço final do seguro.

Após essa etapa outra dúvida que surge é a de como funcionam as coberturas das apólices pois existem basicamente dois tipos: as básicas e as adicionais.

As básicas costumam contar com os mesmos itens em todas as seguradoras e contemplam:

 Já as coberturas adicionais podem variar de uma seguradora para outra e podem ser contratadas de forma avulsa ou em pacote. Elas incluem entre outras:

Vale ressaltar que o carro só estará protegido contra os danos que estiverem listados nas coberturas contratadas. Por isso, é extremamente importante saber como funciona o seu seguro automotivo.  Lembrando que no caso de dúvidas sobre os valores de indenização e as coberturas das apólices o melhor a se fazer é conversar com o seu corretor de seguros.

Você gostou do nosso post? Então compartilhe nas suas mídias sociais.

Um abraço e até o próximo!

 
Novidades
Site produzido pela Netface
Atendimento via WhatsApp